Os paulistas procurando terra: Magda e Hermann Marczewski  

Você teria força pra mudar de vida para realizar um sonho? De cidade, de profissão, de rotina?  

Magda e Hermann Marczewski, produtores do mês de junho, tiveram. A família saiu de Mauá, na região do ABC Paulista, pra viver do café em Minas Gerais. 

Pegue seu café e sente-se pra ler essa história mais que especial. 

A família, que é composta pelo casal e quatro filhos, morava em São Paulo, onde o Hermann trabalhava como técnico de futebol e a Magda era confeiteira de mão cheia. 

Hermann, depois de um episódio onde furtaram o boné de seu filho, decidiu que era hora de mudarem a rota de suas vidas e buscarem a paixão pelo café. 

Eles costumavam ir para Lambari, onde começaram a procurar terras e a notícia se espalhou. As pessoas chegavam na recepção do hotel em que ficavam e perguntavam “Quem é o paulista que está procurando terra?”

A Magda imaginava como seria a entrada da nova casa, a estradinha de terra que levantava uma poeirenta baixa. Ela conta que idealizou essa entrada várias vezes antes de chegar ao local. 

E assim foi feito. O Hermann encontrou o lugar perfeito e ela ficou no céu por ver que era exatamente o que ela pensava que seria. 

A propriedade, que fica em Três Corações, cidade de Pelé, não tinha nada, estava na terra batida. 

Alguns vizinhos ofereceram para fazer as reformas necessárias, mas o valor cobrado era mais do que o preço da própria fazenda. 

Então, Hermann decidiu que ele mesmo faria tudo que fosse preciso. Ele mudou com os filhos, em 1995, enquanto Magda esperava a filha terminar a faculdade em Mauá. 

Ele comprou uma retroescavadeira e começou o trabalho, com a ajuda de seus filhos e seu compadre. 

As pessoas da cidade comentavam que o Hermann estava movendo montanhas, literalmente, e, aos poucos, a propriedade foi se transformando. 

Com pitacos das pessoas que passavam por lá, Hermann e Magda abriram o Botecão do Alemão, onde vendem a cachaça que eles mesmo fabricam em barris de carvalho, servem comida típica alemã das receitas da mãe de Hermann, vendem mel da apicultura e também seus cafés. 

A Negociação 

Hermann e Magda não quiseram mais vender seus cafés para cooperativas e decidiram que iriam vender no boca a boca pela cidade. 

Quando o Gabriel, nosso CEO, estava negociando com a produtora de julho, descobriu por indicação a Magda, que faz parte de grupos no WhatsApp de mulheres no café. 

Quando entrou em contato a primeira vez, a Magda ficou muito animada, mas o Hermann ainda estava em dúvida: parecia tudo muito bom pra ser verdade. 

Foram semanas de conversa por WhatsApp e telefone com o casal até dar certo. 

A emoção da Magda quando chegamos para visitá-los foi quase palpável. Ela estava realizando o que queria, ver seu café, produzido com tanto cuidado e carinho, sendo entregue para o Brasil todo e comprado a um preço justo. 

Tenho muito mais pra contar sobre essa família tão especial e sobre como tudo aconteceu na visita e vamos contar detalhes pelas nossas redes sociais. 

Mais uma vez, digo a vocês que juntos estamos fazendo a diferença na vida dessas pessoas, tanto em questão de valorização dos seus cafés, quanto na valorização de suas vidas e histórias. 

Obrigada por nos acompanharem nessa jornada, tenho certeza que vamos muito longe. 

Com carinho, 

Victoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *