Sobre ciclos: Ivan Carlos de Santana

Passe o seu café e sente para ler essa história inspiradora. 

Quando terminei a entrevista com Ivan, percebi que precisava contar pra vocês a história desse produtor incrível de uma forma diferente. 

Fizemos a entrevista por telefone e quando desligamos, eu estava eufórica pra dividir com o mundo o que eu tinha escutado. Cheguei a escrever de várias formas diferentes para enviar para revisão e aprovação.  

Ivan despertou em mim, com sua fala simples e bom humor, a consciência de que o mundo conspira para que encontremos o melhor caminho, ou melhor, o caminho certo da nossa vida.  

Ivan Carlos de Santana trabalhou com o café a primeira vez com 11 anos, ele ajudava sua mãe na colheita na fazenda em que ela trabalhava. Por mais que amasse o campo, não foi fácil. 

Passou um tempo de sua infância com ela em cafezais de outro produtor e sentiu na pele as dificuldades de plantar café, mas ver sua mãe sofrer pelo mesmo motivo, foi o que o afastou dos grãos. 

Aos 13 anos, decidiu que levaria os estudos a sério e fugiria de tudo relacionado a café. Fez faculdade de administração e foi trabalhar com tecnologia. Não deu certo por motivos financeiros.  

Se especializou como técnico de agropecuária e começou a dar consultoria na área. Quando viu retorno monetário, comprou algumas vacas e decidiu que seguiria esse caminho.  

Todos os animais morreram por envenenamento e Ivan se viu obrigado a recomeçar mais uma vez.  

Por mais que tenha fugido do café, foi prestando auxílio em cafezais que conquistou o suficiente para cultivar algo em um patrimônio próprio. E sua escolha foi café. 

Tô falando desse café maravilhoso que você recebeu. Esse café foi cultivado pelo produtor em sua primeira fazenda.  

Nesse mês estamos trazendo a conversa de ciclos, ciclos do grão, pré e pós consumo. E o ciclo do Ivan me mostra com transparência o valor de ressignificar. Ressignificar memórias, principalmente.  

Veja bem, essa primeira propriedade dele, que hoje cria cafés e boas memórias pra você, pra ele e suas famílias, é a mesma fazenda em que ele trabalhou com a mãe, aos 11 anos, onde decidiu que passaria a vida afastado do grão. 

É lá que ele, junto com a esposa, os 3 filhos e um ajudante animadíssimo de 82 anos, fazem a mágica acontecer, em Monte Verde, Minas Gerais. 

O resultado, vocês podem provar. O café especial do Ivan foi pontuado em 85 pontos, em uma escala que vai até 100. O catuaí amarelo possui notas de frutas e lembra caramelo, com corpo cremoso, finalização longa e prazerosa.  

Espero que a história do Ivan e sua família te inspire como me inspirou e renove sua força de ressignificar tudo que for necessário.  

Com carinho,

Victoria.

4 thoughts on “Sobre ciclos: Ivan Carlos de Santana

  1. Parabéns pelo artigo e falar desse produtor é sinônimo de orgulho para mim e toda equipe da cafeteria onde trabalho, O café Gourlar traz um sensorial afetivo que vem por traz muito trabalho e carinho por todos os envolvidos. Obrigada a todos da Fazenda que se esforçam para trazer o melhor café para cada um de nós.
    Abraços

  2. Conheci ontem o “clube”, já assinei e estou ansioso para chegada do meu primeiro café. Também estou muito encantado com cada detalhe, o site, o mimo e em especial com essas histórias como a do Sr. Ivan! Parabéns Veroo, muito legal 👏🏼👏🏼👏🏼

    1. Oieee, tudo bem?
      Falo em nome de toda equipe, ficamos felizes demais com sua resposta! Seja bem-vindo! 🙂
      Esperamos continuar te surpreendendo positivamente!
      Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *